O Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF) manteve a sentença que condenou um contador pela prática do crime de estelionato. Ele emitia guia para pagamento de tributos e recebia os valores das empresas, mas não efetuar o recolhimento devido aos cofres públicos. Segundo a denúncia oferecida pelo Ministério Público (MP-DF), o  acusado ficava com os valores, fato que causou muitos  prejuízos porá as empresas, que ficaram inadimplentes com a Receita Federal. No intuito de ocultar o dinheiro ilícito, o acusado teria adquirido imóveis em nome de suas filhas. Diante disso, o juiz titular da 7 Vara Criminal de Brasília condenou o réu para prática do crime descrito no artigo 171 do Código Penal e fixou sua pena em seis anos e oito meses de reclusão, em regime inicial fechado, e ao pagamento de 540 dias-multa. O magistrado também o condenou a reparar os danos causados para as empresas. Quanto ao crime de lavagem de dinheiro, o réu foi absolvido (processo n° 002032-81.2015.8.07.0001). O réu apresentou recurso e argumentou pela sua absolvição por falta de provas, diminuição tanto de sua pena quanto da multa e alteração do regime de cumprimento. Todavia, os desembargadores entenderam que a sentença deveria ser mantida.